" A inquietude não deve ser negada, mas remetida para novos horizontes e se tornar nosso próprio horizonte."
Edgar Morin

quinta-feira, 9 de setembro de 2010

MOVIMENTO MULHERES QUE FAZEM A DIFERENCA


O MOVIMENTO de mulheres do Brasil é um dos projetos mais respeitado do mundo e referência fundamental em certos temas de interesse das mulheres no plano internacional. Consiste em ações com propostas de grande abrangência social no país. Fatos que norteiam as bases deste movimento são os encaminhamentos da Constituição de 1988, os quais mudaram radicalmente o status jurídico das mulheres no Brasil. A Constituição de 1988, entre outros feitos, destituiu o pátrio poder.
Esse movimento destaca-se, ainda, pelas decisivas contribuições no processo de democratização do Estado produzindo, inclusive, inovações importantes no campo das políticas públicas. Destaca-se, nesse cenário, a criação dos Conselhos da Condição Feminina – órgãos voltados para o desenho de políticas públicas de promoção da igualdade de gênero e combate à discriminação contra as mulheres-, bem como a luta contra a violência doméstica e sexual, a promoção do acesso das mulheres à capacitação educacional e funcional para a garantia de reais condições femininas ao mercado de trabalho, entre outras.
No campo da sexualidade, destaca "a luta das mulheres para terem autonomia sobre os seus próprios corpos, pelo exercício prazeroso da sexualidade, para poderem decidir sobre quando ter ou não filhos, resultou na conquista de novos direitos para toda a humanidade: os direitos sexuais e reprodutivos", são paradigmas que embasam esse movimento.
A desigualdade sofrida pelas mulheres em relação ao acesso ao poder foi enfrentada por diversas campanhas das quais resultaram a aprovação de projeto de lei, que reserva 20% das legendas dos partidos para as candidatas mulheres, também são bandeiras defendidas neste projeto.
Embora as desigualdades salariais significativas entre homens e mulheres que ocupam as mesmas funções permaneçam, é inegável que a crítica de movimentos de mulheres sobre as desigualdades no mercado de trabalho teve papel importante na intensa diversificação, em termos ocupacionais, experimentada pelas mulheres nas últimas três décadas. Um dos orgulhos deste movimento feminino brasileiro é o fato de que, desde o seu início, estar identificado com as lutas populares e com as lutas pela democratização do país.
São memoráveis, também, para o movimento das mulheres, o protagonismo que teve nas lutas pela anistia, por creche (uma necessidade precípua das mulheres de classes populares), pela profissionalização das mulheres.
Diante desse quadro descrito, o “Movimento Mulheres que Fazem a Diferença – 45 do Estado de Goias” propõe a continuidade da luta pelos direitos das mulheres, a fim de agregar novas frentes de emancipação feminina, a qual será concretizada e mediatizada através de ações deste Movimento. Voces estão convidadas a participar!!

Nenhum comentário: