" A inquietude não deve ser negada, mas remetida para novos horizontes e se tornar nosso próprio horizonte."
Edgar Morin

terça-feira, 26 de maio de 2009

Desabafo de uma Profissional Professora Educadora

Tenho uma profunda dor em meu coração...um vazio estratosférico que me fere a cada momento em que me deparo com a ausência do meu trabalho profissional.
Onde estão os alunos?...me falta o giz...e ar
Onde estão os questionamentos que eles me faziam?...as brincadeiras de amigo pra amigo ..
Me sentia uma majestade quando me encontrava diante deles, em analise e discussão de um tema, e outros. Entregava meu suor intelectual..minha dor na laringe não doia... repetidamente durante 27 anos em tom de voz agudo eu me maravilhava com o conteúdo que ensinava e colocava em questao. A cada entendimento, a cada duvida , a cada questionamento surgido deles...a cada orientação que expedia ao professor, a cada reunião que coordenava..a cada ação dentro do meu território...so satisfação.
A satisfação de contribuir com esclarecimentos em varias áreas do conhecimento : pedagogia, historia, geografia, ética, filosofia, sociologia, etc. Era como se eu tivesse asas que me faziam voar sobre o infinito do prazer da liberdade de expressão intelectual e sobre o vale multifacetário do processo ensino aprendizagem.
Educadora, professora..Kd vc? Lagrimas derramam..me consomem..me arrastam a exaustão da da tristeza.....somente suporto..tento não me lembrar ....mas quando as lembrancas me capturam e desprevenidamente me assaltam ....que DOR!!!
Tento convencer que devo deixar o passado passar...mas ele não passa na minha inata alma de professora...no meu espírito milenar errante , mas, de também, educadora.
O meu intelecto tem sede e fome de transgredir este decreto insólito : fim da minha carreira...nao consegui retornar ao meu trabalho... razoes que enumero e questiono sem saber quais são as reais ...entre elas: falencia....perdi meu nome ..ta sujo... e quando sujou...borraram e impediram meus sonhos acadêmicos...
Meus alunos...me falta giz...me falta ar.....
Não sou desonesta... sou capaz...sou graduada...sou posgraduada..sou..sou..sou..mas será que sou mesmo??? O que agora??? Uma mulher...mas, e a profissional? ela e parte de mim mulher...amputada sigo...sem filhos e alunos....sem sala de aula..sem giz...sem ar...
Me falta ar de escola..me falta barulhos de carteiras arrastando...sorrisos de gente cansada que estuda a noite, que se torna seus amigos, estão cansados como vc, mas se encontram no posto do crescimento intelectual, lutando contra uma correnteza sincronizada com a injustiça politica, social, econômica e cultural.
Me falta a sala mesmo que vazia, qdo todos iam e vc ficava preparando sua próxima aula..saudades.......ausencia de tudo e total...e os meus conhecimentos?..e os meus estudos e pesquisas?
Morrerei com eles? Posso ser voluntaria...sei...mas queria ser também uma profissional que segue sua carreira, se orgulha dela, cresce nela, envelhece nela...morre com ela... e renasce para outra vez para ser professora.Ainda tenho este grande consolo.
Onde esta Vc escola? universidade? alunos criancas, adultos, terceira idade,pobres, ricos, brancos, afros, amarelos?? ....Onde encontro vcs?
Semana que vem viro a esquino dos 46 anos....sem sala de aula..sem ambiente de escola, sem colegas, sem professores para eu orientar, sem rumo...sem ser Eu.
Uma professora sem sala de aula..sem emprego...sem identidade e sem cidadania.
Obs.: Em anexo o meu curriculum lattes/CNPQ. Emoldurem se quiser.